Transporte de cargas perigosas: veja os cuidados!

3 principais cuidados com o transporte de cargas perigosas

4 minutos para ler

O órgão responsável pela infraestrutura de transportes no Brasil, o DNIT, define que mercadorias com natureza de caráter perigoso têm origem biológica, química ou radiológica e podem ser prejudiciais para o meio ambiente e para as pessoas e seus bens.

O fato é que o transporte de cargas perigosas pode representar risco se forem transportadas incorretamente e se os devidos cuidados não forem realizados. Logo, esse tipo de transporte é uma grande responsabilidade e requer muito planejamento e consideração.

Entre os contêineres de armazenamento corretos, a segregação de produtos químicos, o gerenciamento de temperaturas e o gerenciamento de licenças, há muitos desafios que entram em jogo. Mas você sabe quais são cuidados que se deve ter com esse transporte?

Neste post, falaremos sobre 3 dos principais cuidados com o transporte de cargas perigosas. Acompanhe!

1. Documentação correta

Quando são transportadas mercadorias perigosas, a remessa deve ser acompanhada por um documento que declare a descrição e a natureza das mercadorias. A documentação deve estar de acordo com as especificações estabelecidas pelos regulamentos de mercadorias perigosas aplicáveis ​​ao meio de transporte escolhido para o transporte.

Eles variam de acordo com o estado. Portanto, entre em contato com a autoridade competente local para obter as informações mais atualizadas. Além disso, alguns estados também têm zonas proibidas de transporte, onde mercadorias perigosas não podem ser transportadas. Lembre-se disso ao planejar suas rotas de transporte.

É necessário apresentar a documentação correta da carga e do condutor responsável. Veja!

Documentação da carga

  • documento fiscal;
  • guia de tráfego;
  • envelope para transporte;
  • ficha de emergência;
  • RT (Requisição de Transporte);
  • licença de operação para viagens interestaduais;
  • declaração do expedidor de material radioativo;
  • ficha de monitoramento da carga e do veículo rodoviário;
  • certificado de registro da Polícia Federal ou licença de funcionamento.

Documentação do motorista

  • RG (carteira de identidade);
  • CNH (Carteira Nacional de Habilitação);
  • seguro obrigatório;
  • documentação do veículo;
  • CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo);
  • IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores);
  • Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores);
  • certificado de conclusão do curso de TPP (Transporte de Produtos Perigosos);
  • CIPP (Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos a Granel).

É importante ressaltar, porém, que essa documentação pode sofrer variações de acordo com o estado. Portanto, entre em contato com a autoridade competente local para obter as informações mais atualizadas. Além disso, algumas regiões do país têm zonas proibidas de transporte, onde mercadorias perigosas não podem ser transportadas. Logo, lembre-se disso ao planejar suas rotas de transporte.

2. Embalar corretamente a carga

No transporte de cargas perigosas, deverá ser cumprido os requisitos de embalagem contidos na legislação, pertinente para transportar mercadorias com segurança. No caso dos combustíveis, por exemplo, é necessário que eles sejam transportados em tanques, que não permitam a oscilação da temperatura, pois pode haver uma reação de combustão.

Já no transporte de materiais radioativos, eles só podem ser transportados dentro de contêineres que sejam blindados e com a sinalização devida. É importante ressaltar que, em qualquer tipo de carga, é preciso que todas as embalagens estejam sinalizadas da forma correta, a fim de que não ocorra nenhum erro ou confusão por engano.

3. Utilizar EPIs

Outro cuidado muito importante é jamais deixar de utilizar os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) determinados para o tipo de carga transportado, tanto ao longo do trajeto quanto em seu manuseio.

Sua utilização é essencial, pois, além da segurança, caso aconteça algum acidente ao longo do percurso, ainda evitará multas. Estas podem ser aplicadas, se alguma norma direcionada para o transporte não for cumprida.

Por fim, com esses cuidados, torna-se muito mais fácil realizar o transporte de cargas perigosas, com mais segurança e eficiência. É importante ressaltar que um sistema de rastreamento veicular pode fazer toda a diferença no transporte desse tipo de carga. Ele oferece rastreamento em tempo real, com monitoramento 24h. Além disso, disponibiliza sensor de temperatura, evitando que a carga seja furtada ou sofra danos.

Agora que você sabe quais os cuidados necessários no transporte de cargas pesadas, entre já em contato a Movisat e saiba como podemos ajudar!

Posts relacionados

Deixe um comentário