Manutenção preventiva ou corretiva: saiba a diferença

Manutenção preventiva ou corretiva: quais são as diferenças entre elas?

4 minutos para ler

Conhecer o que distingue a manutenção preventiva ou corretiva é fundamental para quem atua no setor de transportes de cargas. Isso porque, por meio delas, é possível reduzir custos, economizar e prever investimentos necessários. 

Logo, você deve realizar um acompanhamento dos veículos de sua frota para evitar que eles fiquem estagnados, gerando prejuízos. Desse modo, para reprimir isso, invista na gestão da manutenção de maneira eficaz. Quer ver como isso pode ser feito? Continue a leitura!  

Entenda a importância das manutenções nas frotas da empresa e os riscos que elas evitam 

Realizar a manutenção da frota é imprescindível para o bom desempenho dos veículos e dos resultados do negócio. Dessa maneira, é relevante ter uma política nesse setor para precaver prejuízos com quebras parciais ou totais de caminhões e carros. 

Assim, ao implementar a otimização da gestão de frotas, você controlará a previsão de gastos de cada um deles. Além disso, terá o histórico dos veículos, o valor dos quilômetros rodados, os consertos efetuados e as diversas outras informações relevantes à empresa. Tudo isso não atrapalhará os demais processos da operação de entrega. 

Por isso, é essencial encontrar um equilíbrio para obter produtividade, menos custos com consertos e aumento de lucratividade. Afinal, com automóveis em bom estado, os prazos são cumpridos e os clientes ficam satisfeitos. 

Descubra a diferença entre a manutenção preventiva e a corretiva 

Inicialmente, você deve compreender a diferença entre manutenção preventiva e corretiva. A primeira é um conjunto de estratégias que monitora e controla as falhas de desempenho dos automóveis. Já a corretiva, como o próprio nome diz, corrige problemas imediatos de funcionamento, provocando perda de dinheiro e tempo na cadeia de suprimentos. Ela acarreta mais custos, atrasos nas entregas e menos lucros. Confira mais, a seguir! 

Planejamento 

A preventiva, como é planejada, minimiza os desgastes das peças, pois está dentro de um cronograma, garantindo a integridade de sua produção. Assim, reduz as despesas, proporcionando maior desempenho aos veículos. Agora, a corretiva, como não é programada, gera mais contas nas reposições devido à urgência. Dessa forma, é indicado usar ferramentas tecnológicas que auxiliem no controle dos processos, uma vez que fornece dados relevantes da frota. 

Gastos 

Além das trocas de peças em que o empresário acaba pagando mais caro porque precisa delas, há os valores com motoristas parados, produtividade nas entregas das mercadorias, entre outros. No entanto, quando há uma prevenção, tudo é calculado para que exista o mínimo de problemas no trabalho. 

Riscos de acidentes e imprevistos 

Quando há uma precaução na manutenção da frota, é possível reduzir riscos de acidentes devido a uma falha mecânica, ou mesmo imprevistos com peças que podem estragar. Por outro lado, se isso não for feito adequadamente, a empresa estará colocando em perigo o seu patrimônio, assim como a vida do motorista e de terceiros. Isso gerará valores elevados de indenizações, por exemplo. 

Frotas paradas  

Ao realizar consertos corretivos, os veículos ficarão na mecânica e afetarão a produtividade dos transportes de cargas. Aliás, as entregas fora dos prazos provocarão reclamação e insatisfação dos clientes, quiçá um processo judicial oriundo do Código do Consumidor. Contudo, com planejamento, os caminhões que ficaram no conserto serão substituídos por outros, para que as mercadorias cheguem ao seu destino. 

Vida útil da frota 

A vida útil da frota será maior, pois as peças não precisarão estar muito ruins para que sejam substituídas. Isso ajuda que outras não estraguem por causa do excesso de desgaste. Do contrário, em pouco tempo, você terá que realizar novos investimentos em veículos. 

Portanto, ao escolher a manutenção preventiva ou corretiva, considere o gerenciamento de gastos de manutenção com a frota. Aliás, monitore os prazos de entregas, a disponibilidade de cada veículo, os riscos de acidentes etc. Para ter certeza de qual escolher, crie uma rotina de inspeção. 

Compreendeu a diferença entre manutenção preventiva ou corretiva? Se sim, curta nossa página no Facebook para receber nossos conteúdos em primeira mão! 

Posts relacionados

Deixe um comentário