Analista de frota: confira algumas dicas antes de contratar!

Analista de frotas: o que saber antes de contratá-lo?

4 minutos para ler

Quando pensamos nas áreas de comando e controle de uma frota, o mais comum de se lembrar são os gestores, seja ele geral, seja de alguma área específica. Mas comandar diversos setores não é uma tarefa simples e necessita de outros cargos de apoio. É aí que o analista de frota entra em ação.

A gestão de uma frota é um processo complexo e precisa de toda a ajuda profissional que uma empresa possa oferecer, cada um com uma especialidade distinta, a fim de equilibrar o controle das operações. No entanto, muitos não têm conhecimento das atribuições desejáveis de um analista de frota.

Por isso, preparamos este artigo para você entender a importância de um analista de frota e saber as suas principais competências para uma empresa.

O que é um analista de frota?

Como sabemos, um gestor trabalha em grande escala, supervisionando as áreas, tomando decisões e fechando contratos. Já o analista de frota atua em menor escala e está, geralmente, em contato com problemas específicos.

Pode-se dizer que o analista é o intermediário entre os problemas da empresa e o gestor. Ele trabalha analisando e recolhendo dados, formulando relatórios e, até mesmo, monitorando certos processos a fim de identificar falhas e acertos.

Quais são suas principais atribuições?

Não pense que, por ser um cargo abaixo da gestão, o analista tem menos trabalho, muito pelo ao contrário. Afinal, seus serviços servem de apoio à gestão, atuando nas partes de administração e logística.

Dessa forma, as principais tarefas com que um analista de frota vai se deparar são:

  • administração e renovação de frota;
  • controle de rotas;
  • otimização de processos.

Além dessas atividades, há muitas outras que colaboram para uma maior eficiência de produção, organização e controle de gastos da empresa.

Quais são as competências desejáveis de um analista de frotas?

Para atuar como analista de frotas, um dos principais requisitos é a sua formação. É esperado que o profissional tenha um curso superior em administração como requisito mínimo, mas, quanto mais qualificações em áreas de logística e gestão, melhor. Diante disso, veja a seguir algumas outras competências desejáveis.

Organização

Como um dos principais objetivos do analista é a otimização de processos, a organização é um dos requisitos fundamentais. As empresas necessitam de um profissional que saiba trabalhar de forma eficaz, precisa e que entenda como lidar com uma série de processos ao mesmo tempo.

Poder de comunicação

O analista estará o tempo todo em contato com os profissionais da empresa, seja o motorista, seja o gestor ou outro analista. A circulação de informação é muito grande nessa área, como por diálogo direto ou formação de relatórios. Assim, qualquer erro de comunicação pode ser prejudicial para os processos.

Entender de finanças

Por mais que as escolhas monetárias sejam dos gestores, o analista é a pessoa que, na maioria das vezes, passa os dados que servirão de base para as decisões do gestor. Assim, é preciso entender de gastos, desde veículos individuais até uma frota inteira, reconhecer quando o orçamento não condiz com determinada divisão, entre inúmeros outros pontos.

Como saber se a empresa precisa de um analista de frotas?

Primeiro, devemos entender que é quase indispensável uma empresa ter analistas em seu quadro de colaboradores. Mas, supondo que não haja um, como reconhecer a sua necessidade?

Somente um gestor não consegue resolver todos os problemas de uma empresa. Então, ao identificar pequenos erros, como atrasos, ineficiência de processos, gastos estranhos, falta de dados concretos, com certeza é indício da necessidade de contratar um desses profissionais. Assim, vale a pena analisar as atribuições e competências de um analista de frota, para que possa saber melhor suas aptidões antes de contratá-lo.

Este conteúdo foi interessante para você? Então, mantenha-se por dentro das novidades e siga nossas redes sociais, Facebook e Twitter.

Posts relacionados

Deixe um comentário